sábado, 3 de março de 2012

three

Aqui estou para escrever sobre algo que preencheu totalmente a minha vida durante três anos. Hoje sei que foste a melhor e ao mesmo tempo a pior parte de mim. Via-te só a ti e tudo o que fizesse parte de ti preenchia todos os meus dias. Era inevitável procurar por ti, saber o que andavas a fazer da vida. Eu só queria que me visses tal e qual como eu te via a ti. Mas era impossível.
Eu nunca fui para ti, o que tu eras para mim. Eu para ti, não passava da Cristiana...a Cristiana que ia sempre atrás de ti mesmo quando tu não querias, a Cristiana que ficava dias e dias a pensar numa maneira de voltar a ter uma palavra tua, a Cristiana que queria ser minimamente importante na tua vida, a Cristiana que queria que tu gostasses minimamente dela, a Cristiana que apesar de querer tudo isso, apenas procurava uma desculpa para não se afastar completamente.
No fundo, era mesmo isso que eu queria...não me ter afastado! Mas a vida dá voltas, e tu deixaste-me ir embora. Deixas-te que eu abandonasse todo o sentimento que nutria por ti, toda a força que tinha para lutar por aquilo que sentia, simplesmente, fizeste com que deixasse de LUTAR POR TI.
Ontem fizeram três anos e só consigo sentir pena! Pena de não teres aproveitado o que eu tinha para te dar, apesar de achares que eu não te poderia dar nada. Pena de me teres deixado partir, mesmo sabendo que eu estava sempre lá. Pena de não teres acreditado na minha mudança. Pena de não quereres saber mais de mim. Pena de NÃO termos sido um NÓS tal como eu idealizava.

Nada foi como eu queria, mas levo-te sempre no meu coração e recordo-te como alguém que por muito tempo foi a minha vida.

Sem comentários:

Enviar um comentário